domingo, abril 03, 2016

RODRIGO PILLER E SUA 2ª MAQUETE DO TITANIC

Em Maio de 2014, o nosso amigo titânico Rodrigo Piller resolveu recriar uma nova maquete do RMS Titanic. Após 22 meses de árduo trabalho e dedicação, seu objetivo tomou forma e finalizou.

Abaixo você confere o trabalho em dois vídeos e logo depois, um pequeno texto explicativo nas próprias palavras de Rodrigo Piller.




Nos vídeos acima, o modelo na escala 1:100 do RMS Titanic, construído do zero absoluto por Rodrigo Piller, entre maio de 2014 e março de 2016. A maquete mede 2,69 metros de comprimento e é populada com mais de 227 miniaturas de figuras humanas modeladas e pintadas à mão. Composto por mais de 8 mil peças avulsas criadas uma a uma manualmente, o modelo é também iluminado por mais de 700 luzes internas. Há também a recriação de alguns momentos e fotos históricas de passageiros reais do Titanic, que foram replicados em miniatura tal e qual aparecem nas fotos de época verídicas tiradas em 1912.

Eu, Rodrigo Piller, criador do modelo, também sou uma das figuras da maquete, pois estou em miniatura sobre o teto da Grande Escadaria da 1ª classe onde seguro nas mãos um micro projeto do Titanic. Na maquete há a simulação estática de vários procedimentos no Titanic, todos recriados de maneira livre, desconectados uns dos outros para que o espectador consiga ver parte da rotina do navio em vários lugares e em tempos diferentes. 

O modelo foi concluído em abril de 2016, no aniversário dos 104 anos da conclusão da construção e naufrágio do RMS Titanic, que foi terminado em 02 de abril de 1912, e apenas 13 dias depois, na madrugada de 15 de abril, naufragou no Atlântico Norte após uma colisão como um iceberg na noite anterior.



Detalhes sobre a maquete:

► Criador: Rodrigo Piller, 29 anos, paranaense, entusiasta da história do Titanic e artista plástico amador.

► Tipo de maquete: Modelo do tipo "waterline" [ou seja, um modelo que representa o Titanic da linha d'água para cima, que mostra o Titanic na configuração de "navegando"], iluminado e populado com figuras humanas. Modelo também chamado de diorama, ou seja, uma maquete com inclusão de figuras humanas que representam cenas históricas e do cotidiano, além de simulação de outras atividades e "movimentos".

► Dimensões da maquete: 2 m 69 cm de comprimento / 32 cm de largura extrema / 65 cm de altura máxima / Modelo na escala 1:100 (1 para cem). Nesta escala seriam necessárias 100 maquetes deste comprimento enfileiradas uma após a outra para alcançar o comprimento do verdadeiro navio, que media 269 m de comprimento.

► Peso: Apenas a maquete pesa cerca de 40 Kg / Conjunto total "maquete+vitrine+bancada" com cerca de 180 Kg ao todo.

► Peças: Mais de 8 mil peças avulsas criadas integralmente à mão uma a uma.

► Quantidade de luzes: Cerca de 700 luzes internas incandescentes (pisca de natal do tipo "arroz") e 650 luzes de LED externas para iluminação adicional.

► Tempo total de criação: 22 meses, de maio de 2014 à março de 2016.

► Média de trabalho por semana: Cerca de 28 horas semanais em média contínua durante 22 meses. Algo em torno de 2.500 horas  de trabalho ao todo.

► Fontes de pesquisa: Fotos de época verídicas do Titanic (e fotos do navio irmão gêmeo do Titanic, o RMS Olympic) distribuídas nos livros (mais de 60 livros em minha coleção) e vindas da Internet, e também dados coletados em discussões em fóruns especializados de todo o mundo. Também foram utilizados como fontes vários filmes, documentários, maquetes criadas por terceiros, e recriações do Titanic em computação gráfica divulgadas online feitas por especialista de todo o mundo.

► Tempo de pesquisa até a construção: De 2002 até 2014, com pesquisa adicional constante durante os 22 meses de trabalho até o fim em abril de 2016 totalizando então 14 anos de levantamento.

► Principais materiais empregados: Algo em torno de 80% do modelo é composto por uma variedade grande de diferentes tipos de papel, partindo desde papelão comum, passando por cartolina, cartão e papel pinho (papel paraná). Mas também há materiais variados como arame, palitos de dente, de churrasco e de sorvete, e um infinidade de mais de 60 materiais diversos que vão desde porcelana fria à gesso, de embalagens descartáveis até piscas de natal.

► Únicos materiais profissionais utilizados: Laminado hiper fino de madeira 'Garapeira' para o revestimento superficial dos pisos aparentes da maquete, acetato transparente (plástico rígido) para as simulações de vidro nas centenas de janelas e resina acrílica azul para a simulação do oceano (nenhum destes materiais foi comprado em lojas de modelismo), e apenas 6 figuras humanas para modelismo profissional + 6 miniaturas de cachorros, que foram impossíveis de modelar à mão. As demais 227 figuras humanas foram feitas à mão com biscuit (porcelana fria).

► Dimensões da vitrine: Vitrine criada de MDF com 51 cm de profundidade / 81 cm de altura / 2,82 m de comprimento / o conjunto completo montado com bancada mede 1,52 m de altura extrema.

► Proteção: Uma peça única de vidro frontal de 8 mm com 73 cm de altura x 2,78 de comprimento, pesando 42 quilos.



Curiosidades sobre a maquete:

● A maquete não foi construída em "full time", visto que a construí apenas nas horas vagas e fins de semana, ainda assim trabalhei em torno de 28 horas por semana em média durante 22 meses.

● De maneira não planejada, a finalização de minha maquete aconteceu junto do aniversário de 104 anos de término da construção do verdadeiro Titanic, que foi concluído em 02 de abril de 1912.

● O modelo levou 1 ano e 10 meses para ficar pronto, o verdadeiro Titanic consumiu três anos de obras.

● O verdadeiro Titanic possuía 20 botes salva-vidas, no entanto meu modelo só possui 19 deles, visto que aproveitei a quebra acidental de um de meus botes para deixar seu lugar vazio, simulando desta maneira que o do bote já teria partido da maquete. O bote ausente da maquete (e que eu quebrei acidentalmente) é o de número 12, que na vida real partiu do Titanic carregando 30 pessoas a bordo as 1:30 da madrugada de 15 de abril de 1912, cinquenta minutos antes do naufrágio final. 

● Todos os interiores da maquete que são visíveis foram feitos de acordo com fotos de época do verdadeiro Titanic ou, em alguns casos, tomando como base em recriações em computação gráfica. Para os interiores onde não se conhecem fotos ou recriações, utilizei então apenas as plantas baixas do navio, seguindo informações generalizadas e usando a criatividade para recriar o visual decorativo do local.

● Ao optar por não comprar os projetos específicos para a construção de maquete, acabei utilizando fragmentos de projetos do Titanic criados por vários especialistas  diferentes, e isso acabou gerando muitos problemas e discrepâncias de informações, o que me obrigou a adaptar estas divergências ou optar pela versão mais adequada em minha opinião.

● A representação de ferrugem ao longo da área negra do casco do Titanic foi uma decisão pessoal, criticada por alguns, muito elogiada por outros. Representar este grau de ferrugem no casco do navio garantiu que a maquete parecesse 3 vezes mais interessante e real nas fotos e vídeos, ainda que o verdadeiro Titanic certamente tivesse uma quantidade muito menor de ferrugem, considerando que era um navio novo em sua primeira viagem.

● Devido a atenção concentrada nos detalhes do verdadeiro navio, durante a construção da maquete acabei descobrindo dezenas de detalhes nunca antes notados (por mim e também por modelistas profissionais), e então incorporei estas informações ao meu  trabalho, muitas delas totalmente inexistentes nos mais conhecidos modelos do Titanic.

● De início recriei as cortinas nas dezenas de janelas retangulares laterais da maquete acompanhando informações históricas sobre as cores das cabines do navio, mas ao perceber que com a variação enorme de cores tudo acabou ficando com cara de "carro alegórico", deixei as informações sobre as cores de lado e recriei as cortinas com cores mais suaves a meu modo.

● Apesar de muito detalhada, a maquete passa longe da perfeição, e contém uma quantidade considerável de falhas históricas, seja por falta de habilidade, de atenção, falta de fontes de informação ou por simples escolhas pessoais e licença criativa.

● Mais da metade das centenas de fotos do começo da construção do modelo se perderam com problemas no meu computador pessoal.

● Durante a construção mantive um relatório diário de todo o processo, que igualmente foi perdido devido a problemas no computador, restando apenas os primeiros meses de anotações detalhadas.

● As duas cúpulas (domos, clarabóias) das duas escadarias são feitas com uma embalagem plástica redonda de um borrifador.

● Para fazer a simulação de tubulação abaixo da sacada do convés A da maquete eu usei hastes de aço retiradas de um guarda chuva velho.

● Para construir o modelo consultei constantemente as fotos e vídeos de um conjunto de 4 maquetes criadas por terceiros, consideradas as melhores maquetes do Titanic já construídas no mundo.

● Boa parte das fontes de pesquisa para a elaboração do modelo veio da Internet, mas um conjunto de mais de 80 mil fotos e vídeos arquivados em HD foi constantemente consultado para tirar dúvidas sobre o visual do Titanic.

● Foram gastas mais de 300 folhas de sulfite apenas para a impressão dos fragmentos de projetos de referência para a construção da maquete.

● Devido a insatisfação com a coloração aplicada nas chaminés, foi preciso aplicar mais de 15 demãos de tinta em cada uma delas, até que a cor final fosse alcançada.

● A caixa de MDF onde está o modelo também foi integralmente planejada e montada por mim, e o plano de fundo com o céu pintado tem cantos internos curvos, para evitar uma quebra de continuidade na paisagem de fundo.

● Usei 7 litros de resina acrílica azul para recriar o oceano.

● Foram utilizados mais de 45 metros de fio elétrico para ligar os circuitos da maquete.

● Caso ocorra falha na iluminação interna da maquete será impossível fazer reparos, visto que os módulos não são desmontáveis.

● Devido ao fato de que eu não tenho experiência suficiente para construir uma maquete 100% completa do navio e iluminada, optei por construí-la na configuração de "navegando", e o lado oposto do modelo não foi plenamente detalhado, visto que a maquete ficará permanentemente exposta apenas dentro da vitrine.

● Boa parte dos modelos profissionais deste gênero é feito com a utilização de estireno, um plástico especial para modelismo, mas optei por trabalhar exclusivamente com variados tipos de papel por já conhecer muito bem as particularidades do material e por ser muito mais barato.

● A estrutura interna da maquete foi feita com papelão comum, apesar de conter dezenas de reforços feitos com palito de sorvete.

● Os dois mastros são feitos com uma barra de ferro revestida com revestimento de imitação de placas de aço feitas de papel.

● Apesar de seguir quase rigorosamente fotos de época e informações concretas sobre o visual do Titanic, algumas peças foram feitas com base nos cenários do filme "Titanic" (1997), como os porões de carga, onde o esquema de cobertura de lonas é uma cópia fiel da versão exibida no filme.

● Cada uma das dezenas de "respiradouros" na maquete (peças brancas com formato similar a de um cachimbo) foi feita com projetos individuais exclusivos para cada um.


Visitem o blog Titanic em Focos e vejam mais fotos deste trabalho e textos informativos.

4 comentários:

Anônimo disse...

MARAVILHOSA DEDICAÇÃO :D

Anônimo disse...

apagaram os videos ¬¬

Rodrigo Piller disse...

Oi amigo,

Passando por aqui para ver se você publicou alguma boa nova, acabei encontrando a republicação de meus depoimentos e a matéria sobre o modelo atual...

Fiquei reflexivo e emocionado, lembrando de tanta coisa boa e tanta generosidade, memórias que ficam para sempre. Você bem sabe o quanto me auxiliou quando entrei para o Orkut, quanta paciência e disposição em atender a tantas perguntas de minha parte, e isso não vou esquecer, sempre me recordo. Parte do que hoje eu guardo com carinho veio daí, de sua generosidade. O tempo passou, as minhas palavras mudaram, os trabalhos simples ficaram um pouco mais bem acabados... mas a amizade não se foi, mesmo à distância.

Ver isso sendo relembrado aqui traz um monte de memórias boas, de um tempo que não se foi, ainda existe e que desejo imensamente, que a vida nos encaminhe sempre para algo melhor. Apenas posso dizer muito obrigado e desejar que você esteja sempre por aqui, que a vida se reerga com toda a força e que os passos voltem a ser firmes e confiantes.

É em nome de amizade, consideração e saudade que escrevo estas poucas palavras. Deus está aí, aqui e em todo lugar, sempre a nos espreitar, e sempre esperando que nós coloquemos em prática toda a força para lutar que está dentro de nós mesmos.

Um grande abraço, e os meu melhor desejo de novos e brilhantes dias, cheios de paz e de uma caminhada longa e confiante pela vida afora.

Raull Britto disse...

Oi. Lindo trabalho! Vc faria um igualzinho pra vender? Quanto seria, So por curiosidade.